Assembleias de «Irmãos» em Portugal

Estudos Bíblicos

Baptismo Para Remissão de Pecados?

Alguns irmãos entre o povo do Senhor vêm afirmando que o baptismo na água era tão essencial na Mensagem Messiânica, já que da sua obediência dependia a remissão de pecados. Para comprovarem tal afirmação, citam Mc 16:16; Actos 2:38; Lc 7:29-30; Mc 1:4 e Jo 3:5.

Tenho em meu poder o livrinho "Christian Baptism" (Baptismo Cristão), cujo autor é Richard W. de Ham, professor de Rádio Bible Class, filho do fundador de "Our Daily Bread" (traduzido para o português, com o nome de "Alimento Diário"). Esta associação de irmãos, radicada em Michigam, USA, tem um ministério de notas de devoções diárias e livretos em defesa da sã doutrina, conhecidos em todo o mundo, e muitos são os nossos obreiros e missionários que os lêem e recomendam. Vamos somente descrever o que este servo do Senhor diz a este respeito:

"Algumas pessoas têm a ideia errada de que o baptismo de João assegurava o perdão de pecados. Este erro é baseado numa interpretação imprópria de Marcos 1:4: «Apareceu João baptizando no deserto, e pregando o baptismo de arrependimento, para remissão dos pecados." A palavra grega traduzida "para" é a preposição eis. Neste verso, como em muitas outras passagens da Escritura, este termo não indica propósito ou direcção, mas fundamento ou base. João não baptizava para o propósito da remissão de pecados, mas por causa da, ou em relação a, o perdão de pecados. Esta mesma preposição é encontrada em Mateus 12:41, quando Jesus disse: "Os ninivitas ... se arrependeram com (eis) a pregação de Jonas."

Do mesmo modo, João Baptista afirmou: "E eu, em verdade, vos baptizo com (em) água para (eis) o arrependimento... " (Mateus 3:11).

Certamente que João não está a dizer que ele baptizava as pessoas para que elas se pudessem arre-pender, mas porque elas já se tinham arrependido. O baptismo significava a sua mudança de coração para a vinda do Rei. A mesma preposição foi usada por Pedro no dia de Pentecostes, quando ele declarou:

Arrependei-vos, e cada um de vós seja baptizado em nome de Jesus Cristo, para (eis) perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espirito Santo" (Actos 2:38) O cuidadoso leitor destes versos não se deixará enganar pensando que o baptismo alguma vez assegurou o perdão dos pecados. Tanto o baptismo de João, como o mencionado por Pedro não é algo mais do que um testemunho, um sinal exterior de uma mudança interior".

Ainda o servo do Senhor, Stuart Edmund MacNair (que foi um dos primeiros missionários ingleses entre nós) escreveu no seu precioso livro "A Bíblia Explicada", página 376, interpretando assim João 3:5: "A ideia de um rito exterior produzir um novo ser espiritual é repugnante a todo o ensino do Novo testamento. Consultando as outras passagens que descrevem o novo nascimento (Tg 1:18 e 1 Pe 1:23), vemos que a geração de um novo ser espiritual é atribuida à Palavra de Deus, aplicada, sem dúvida, à consciência e ao coração pelo Espírito de Deus. E isto condiz com a experiência. A única coisa que tem produzido novidade de vida em seres humanos é a revelação de Deus em Cristo, operando eficazmente pelo Espírito Santo, por meio da Palavra de Deus."

E que dizer das pessoas que foram a Jesus com fé e receberam dEle a certeza do perdão dos pecados e a salvação, sem que o Senhor sequer mencionasse o baptismo? Pessoas tais, como: o paralítico de Cafarnaum; a mulher pecadora; o leproso samaritano; o endemoninhado gadareno; a samaritana; o cego de Jericó; a mulher do fluxo de sangue; o publicano Zaqueu e o ladrão na cruz? E que dizer ainda dos versículos, especialmente em João, que nos afirmam que todo aquele que crê no Senhor Jesus Cristo tem a vida eterna?

Nós fomos ensinados e sempre ensinamos que o baptismo é um mandamento do Senhor para aqueles que nEle crêem, para aqueles que já nasceram de novo, mas nunca essencial para a remissão dos pecados. E para esses que assim crêem e ensinam, o Senhor Jesus prometeu estar com eles, todos os dias, até áconsumação dos séculos, Amém (Mateus 28:20).

Carlos Alves

"In Refrigério" Nº 66 | Publicado com Autorização

» Secção Estudos «