Assembleias de «Irmãos» em Portugal

Estudos Bíblicos

Vós, Mulheres

A Palavra de Deus, a começar no Antigo Testamento, não deixa de realçar o papel da mulher, tanto na vida social como espiritual. Temos mulheres que fracassaram como esposas e como mães, mas temos outras que muito contribuíram para o bem de seus maridos, filhos e seu próprio povo.

Quem não admira e gosta de apresentar como bom exemplo a Sara, mulher de Abraão que quando se referia a seu marido o tratava de seu senhor (1 Pe 3:6). E aquela pobre Ana, que se sentia infeliz por não ter filhos, fez um voto ao Senhor pedindo-lhe um filho varão. Ainda que era estéril, Deus ouviu sua oração, deu-lhe o filho desejado e este veio a ser um dos maiores profetas do Senhor (1 Sm 1:11). E a Ester, que com a sua coragem e intercessão junto do rei salvou a sua vida e a de seu povo judeu (Et 7:2-4). E aquele mulheres que, com suas fazendas, serviam ao Senhor (Lc 8:2-3), ficaram junto à cruz na hora difícil da crucificação (Jo 19:25), sendo uma delas, Maria Madalena, a primeira pessoa a ter o alto privilégio de ver e falar com o seu Senhor ressuscitado! (Jo 20:11-18).

O Nosso Senhor Jesus Cristo instituiu a Sua Igreja. Mas, mesmo antes do Pentecostes, quando os apóstolos perseveraram unânimes em oração, lá estavam também Maria e as outras mulheres (Actos 1:14).

Com a expansão da Igreja pelas nações, o Senhor serve-se de um modo muito especial de Paulo – o qual é mesmo chamado o apóstolo dos gentios (Rm . 11:13; 2 Tm 1:11) – e dá instruções claras e precisas para o bom funcionamento de cada Igreja Local. As epístolas do Novo Testamento são a prova. Vemos, pois, que as Igrejas devem ser governadas por homens anciãos, os quais são também chamados bispos, presbíteros e pastores (Fl. 1:1; 1 Pe 5:1-3; 1 Tm 3:1-7; Tt 1:5; Hb 13:7, 17). À mulher não lhe foi confiada tal missão.

Na Igreja, isto é, no culto, o homem é o cabeça da mulher, e esta deve cobrir a sua própria cabeça por causa dos anjos. Deve vestir com pudor e modéstia, aprender em silêncio com toda a sujeição; não deve ensinar (os homens), nem usar de autoridade sobre o marido, mas estar em silêncio, porque não foi o homem que foi enganado, mas a mulher (1 Co 11:3-10; Ef 5:22-23; 1 Tm 3:9, 14; 1 Pe 3:1).

Infelizmente, quanto mais nos aproximamos da Vinda do Senhor para arrebatar a Sua amada Igreja, menos mulheres vemos nas Igrejas seguindo o modelo que o Senhor nos deixou. Um amado e fiel servo de Senhor já prevê que daqui a quinze anos, se o Senhor não vier antes, não haverá nenhuma Igreja Local que siga o modelo das Igrejas do Novo Testamento. Seria verdadeiramente triste e desolador para o Senhor, cujo maior desejo é que todos os seus remidos O amem e obedeçam à Sua Palavra. (Jo 14:15, 21:23, 15:14).

As mulheres que querem seguir o modelo do mundo acham que não há diferenças, que têm os mesmos direitos. Querem ir mais longe, ganhar dinheiro, fama e popularidade. E, realmente, o mundo lhes oferece isso tudo. Algumas até têm conseguido, mas, para o conseguirem deixam de ter tempo para os maridos e filhos. Dizem que os amam, mas não abdicam das suas ambições. Os maridos sentem-se traídos. Deste modo, as mulheres perdem o amor dos maridos e dos filhos, sendo as verdadeiras destruidoras dos seus lares. O mundo é assim: oferece riquezas, popularidade e fama.

Queridas Irmãs: Sede mulheres dedicadas e fieis ao Senhor. Vede, na Sua Palavra, o que Ele requer de vós. Vede o que é ser uma mulher virtuosa (Pv 31:10-31). Sede sujeitas a vossos próprios maridos como ao Senhor, mesmo que não sejam crentes. Criai vossos filhos nos ensinos e disciplina do Senhor. Se puderdes, ajudai também os filhos de outras, ensinando-lhes a Palavra ou trazendo-os à Igreja. Criai o culto doméstico no vosso lar. Apoiai os vossos maridos, quando vão para o trabalho, e os vossos filhos quando vão para a escola ou emprego, com as vossas imprescindíveis orações. Sede, assim, um bom exemplo, nestes dias tão difíceis em que vivemos.

Carlos Alves

"In Refrigério" Nº 51 | Publicado com Autorização

» Secção Estudos «