Assembleias de «Irmãos» em Portugal

História do Movimento de «Irmãos»

Alfred Poland

PERSEGUIDO, MAS PERSISTENTE

Alfred Poland

Infância e Juventude

Nasceu em 22 de Agosto de 1921, em Dublin (Irlanda).

Os pais eram protestantes nominais. Com doze anos, em 1933, converteu-se a Cristo em Merrion Hall, uma Igreja tradicional dos Irmãos em Dublin, onde Darby colaborou. Na A. C. M., no Departamento de Jovens Rapazes, aprendeu a orar e a estudar a Bíblia. Com a mesma idade, 13 anos, começou a trabalhar numa fábrica de metalurgia e, mais tarde, passou a entregar ao domicílio sapatos duma loja de sapatos.

Quatro anos mais tarde, em 1937, foi baptizado por imersão na mesma igreja.

Os seus problemas de asma causam-lhe alguns transtornos por trabalhar em ambientes fechados, o que o leva a dedicar-se a vender bíblias de porta em porta como colportor, andando de bicicleta pelas aldeias irlandesas, em colaboração com uma missão presbiteriana.

O seu envolvimento cada vez maior leva-o a dedicar-se ao ministério em tempo integral com o apoio e recomendação da Merrion Hall.

O seu trabalho como colportor decorria de 2ª a 6ª feira, tendo de mudar de aldeia/paróquia semanalmente. O hábito das confissões semanais ao sábado levava ao conhecimento dos padres a presença de "protestantes" na área o que originava imediatamente um movimento de perseguição.

Casamento e Continuação de Ministério na Irlanda

Casou-se com Catherine em 1946. A primeira filha, Joyce, nasceu em 1947. Com a recomendação da Merrion Hall e outras igrejas da área, e apoio de algumas igrejas da Irlanda do Norte, fixou residência em Kilkenny, a 120 Km ao sul de Dublin, iniciando reuniões em casa.

Em 1949, com a chegada das chamadas Testemunhas de Jeová, o trabalho já não podia ser realizado do mesmo modo. A família ora por orientação. Surge um convite de uma igreja no oeste da Irlanda, mas, em 1950, assiste a uma Conferência Missionária em Lurgan, Irl. Norte, onde ouve Arthur Ingleby falar de Portugal: perseguição religiosa em Vila do Conde e Póvoa do Varzim que provocara forte emigração dos crentes para Brasil e E.U.A.. Surge então luta espiritual: é perseguido na Irlanda e agora sente a chamada para outro país onde também os crentes são fortemente perseguidos ?!

Portugal

Chegam em 1951, depois de uns meses em Carcavelos, fixa-se em Espinho com a família Sobral para aprender a língua portuguesa. Era obrigado a renovar o seu visto cada 30 dias na PIDE do Porto. Surgiam ameaças da referida polícia no Porto para que abandonasse de vez o país, até que um dia vem à António Maria Cardoso (rua onde se situava a sede da PIDE) e tem uma entrevista com um Inspector que lhe diz que o assunto se trata em Lisboa e não no Porto, dando-lhe um visto com maior duração.

A família Poland vai para as Caldas da Rainha viver com Ronald Molton, durante um ano. Devido à doença de sua mãe, a esposa Catherine, entretanto grávida do 2º filho, parte para Dublin com a filha.

Enquanto a família Sobral vai aos Estados Unidos da América, Poland fica em Espinho durante algum tempo.

Mais tarde, sentindo-se já com um português aceitável, procura iniciar um trabalho. Com a ajuda de Eric Barker, consegue uma casa com garagem em Leça da Palmeira.

Devido à sua precária situação residencial no país, pede a Arthur Ingleby que este se responsabilize com ele perante as Autoridades Locais pela abertura deste Trabalho. Desde o início contou com a colaboração de diversos irmãos: Viriato Sobral, Eric Barker, Adolfo Oliveira e outros. O irmão Francisco Mateus de S. João da Madeira, enviou madeira já preparada de sua fábrica para os bancos e púlpito.

Perante o boato proveniente dos católicos americanos, difundido entre os meios católicos portugueses, de que se preparava uma "invasão" de Missionários protestantes americanos a Portugal, as renovações de vistos são todas canceladas . A família Poland tem de sair para Vigo, em Espanha, onde solicita novo visto que lhe é concedido nos seguintes termos: vão, peguem nas vossas coisas e saiam definitivamente. Em Vigo, é desafiado para trabalhar com a rádio a partir de Tânger. E se o visto não lhe permitia continuar em terras portuguesas, Deus abriu-lhe as portas para entrar em muito mais lares portugueses através do ministério de rádio.

Ministério de Rádio

Durante uma estadia na Irlanda, nasce o 3º filho, Graham, em 1954 (hoje pastor em Inglaterra numa igreja dos irmãos). Em Inglaterra assiste à conferência de Keswick e contacta com missionários da TEAM que têm o mesmo propósito, aprende a trabalhar com o material audio (gravadores de arame).

Passam por Portugal para gravar mensagens e testemunhos em português e chegam a Tânger em 1956. Tânger era uma Zona Livre adminstrada por várias nações europeias incluindo Portugal e EUA. Os serviços de Correio existiam independentes uns dos outros em espanhol, francês e inglês.

Começam as emissões que chegaram a ser diárias de quinze minutos (Mensagens Bíblicas), e trinta minutos aos Domingos (Pensamentos Bíblicos para Crentes) em português a partir de Tânger. As respostas eram enviadas para o Apartado 3, em Leixões.

Alfred Poland tinha a colaboração em Portugal de Derek Cassels, membro da Igreja da Foz, e de Fernando Oliveira, Obreiro do Norte. O primeiro tratava das gravações das novas mensagens que enviava para Tânger e o segundo ocupava-se da correspondência chegada ao Apartado.

De regresso a Inglaterra, dirige-se ao consulado portugês em Liverpool e pede um visto de residência, que foi aprovado. É a Igreja Evangélica de Ovar que perante as autoridades assina o convite.

Em 1963, monta um estúdio de gravação na Foz do Douro. As mensagens gravadas, continuavam a ser enviadas para Tânger, donde eram emitidas para Portugal. Colaboravam os irmãos: José Fontoura, Viriato Sobral, Eric Barker, Tertuliano Figueiredo, Manuel Ribeiro e outros.

O seu trabalho estende-se na colaboração às Igrejas de área de Espinho , Estarreja, Ovar, Igrejas da área do Porto além de Leça da Palmeira.

Igreja de Santa Catarina e Rádio:

Após a morte de Guido Waldemar de Oliveira, a Igreja que se reunia na Travessa de Sta. Catarina fica em dificuldades. De visita à viuva, Irmã Flora, Alfred Poland sabe que esta Igreja necessita de ajuda, e aceita convite dos Anciãos para ajudá-los. Aceita com a condição de que não iria para ser "O Pastor" mas para ser um dos Anciãos e cooperar com estes e com os outros membros da Igreja. Muda-se para Belas em 1968.

A sua esposa Catherine adoece gravemente e vai para Inglaterra de onde parte para o Senhor, em Maio de 1968, deixando-o com dois filhos: Joyce estava na Universidade estudando para ser Assistente Social e o outro, Graham, menor, encontrava-se a estudar num Colégio em regime de internato.

Entretanto as emissões de rádio tinham passado a ser emitidas a partir de Monte Carlo, devido à Independência de Marrocos. Em 1968 , na companhia do irmão Molton, assiste a uma conferência em Monte Carlo da Rádio Trans-Mundial, onde conhece alguém que lhe entrega uma carta de apresentação para o Director do Rádio Clube Português, tendo em vista a emissão de programas a partir de Portugal.

O Rádio Clube aceita mas sugere a voz "profissional" do actor Fernando Curado Ribeiro. Por sua vez este actor foi uma ajuda preciosa na prevenção dos cortes da censura.

Na primeira semana houve cerca de 150 respostas escritas ao programa.

Estes programas são financiados por uma Associação de membros da Igreja original, Merrion Hall, associação criada expressamente para este efeito.

Alfred Poland e FamíliaAlfred Poland, em 1994, com a esposa, filhos e netos, no 25º aniversário do casamento. Entretanto, casa com D. Clella em Junho de 69 e em 1970 muda a residência para a Cruz Quebrada. Dado curioso: este irmão, ao longo da sua vida viveu já em 4 casas na Irlanda, 2 em Tânger e 14 em Portugal. Só após a revolução de 74, recebe autorização dada por um dos capitães, que fazia parte da direcção da Rádio, para utilizar locução própria. Passaram a ser usados os irmãos Cravo Branco, António Carriço, Carlos Simões e Valter Carvalho.

Mais recentemente, em 1999, Alfred Poland lançou um site na Internet – Contos e Pontos – visando a evangelização do povo português por mais esta nova tecnologia. Este irmão continua a ser uma bênção entre nós e para toda a comunidade cristã em Portugal.

Refrigério Nº 55

» Secção História «