Assembleias de «Irmãos» em Portugal

Princípios Fundamentais

Algumas Verdades Fundamentais em Que Cremos


1 – A Bíblia Sagrada é a Palavra de Deus, inspirada verbalmente, infalível, única fonte de revelação e autoridade divinas [1], em particular o Novo Testamento, desde S.Mateus a Apocalipse, contém doutrina para a Igreja dos nossos dias [2].

2 – Há um só Deus [3], eternamente existente [4] em três Pessoas distintas: o Pai, o Filho (Jesus Cristo) e o Espírito Santo [5].

3 – A encarnação do Filho de Deus [o Verbo] foi real [6]; a Sua concepção sem pecado [7] e o Seu nascimento de Maria virgem [8].

4 – A divindade do nosso Senhor Jesus Cristo é plena como a Sua humanidade [9], sendo por isso, verdadeiramente Deus [10] e verdadeiramente Homem [11] em uma mesma Pessoa.

5 – Jesus viveu uma vida isenta de pecado [12], nunca falhou e sempre obedeceu ao Pai [13].

6 – Os milagres que Jesus fez eram autênticos e provaram o Seu poder, o Seu Amor e que Ele era o Messias prometido [14].

7 – A morte do Senhor Jesus tem efeito vicário, expiatório, eterno, universal e abrangente desde Adão até ao último ser humano, pelo sangue que derramou [15], tendo sido apenas com esse propósito final que o Senhor Jesus veio ao mundo [16].

8 – A ressurreição do Senhor Jesus foi corporal [17], bem como a Sua ascensão ao Céu [18], onde está assentado à mão direita do Pai [19].

9 – A segunda Vinda do Senhor Jesus compreenderá duas fases: a primeira, em que Ele descerá do céu, ressuscitará os corpos dos que morreram em Cristo e arrebatará os crentes que estiverem vivos [20]; depois, após o decurso de um período de Grande Tribulação, o Senhor Jesus virá pessoal e visivelmente, com poder e glória, para estabelecer o Seu Reino Milenial na Terra [21]. Nos Seus Eternos propósitos, o reino físico do Senhor Jesus só poderia e terá lugar nos tempos da restauração de tudo, ou seja, após a Grande Tribulação [22].

10 – O Espírito Santo é o único representante (Vigário) de Cristo na Terra [23]. Ele convence o pecador da sua situação de perdição, do pecado, da justiça e do juízo [24]. Habita no verdadeiro crente em Cristo, ensina-o e consola-o [25].

11 – Todo o homem é pecador e está, por natureza, separado de Deus a caminho do Inferno, carecendo por isso de Salvação [26].

12 – A salvação é um dom de Deus, por isso, é gratuita, obtida unicamente mediante a fé no Senhor Jesus Cristo [27] e tem carácter eterno e total [28]. Nunca ninguém, desde Adão, foi, é ou poderá ser salvo por qualquer outro meio, seja ele, obras, baptismo, ritos ou obediência à lei [29].

13 – O baptismo por imersão [30] é um mandamento do Senhor [31], exclusivamente para o crente salvo pela fé no Seu Sangue [32], e como todos os mandamentos, deve ser obedecido. É interdito aos incrédulos [33] e às crianças sem consciência das realidades espirituais [34].

14 – A Ceia do Senhor é a reunião de adoração por excelência, instituída pelo Próprio Senhor e é realizada em memória da Sua morte expiatória na cruz [35]. Nela devem e só podem participar todos os crentes baptizados e em plena comunhão com todos os Irmãos [36].

15 – O crente salvo tem comunhão com Deus pela oração, através da mediação exclusiva do Senhor Jesus [37], recebendo, assim, o perdão dos pecados que Lhe confessar [38] e a resposta às petições que lhe fizer [39].

16 – Todos os verdadeiros crentes, salvos pela fé em Cristo, formam uma unidade indivisível, a Igreja, ou Corpo de Cristo [40], [que teve origem no dia de Pentecostes, com o baptismo do Espírito Santo [41], independentemente da congregação a que pertençam ou do lugar onde se reúnam [42].

17 – O Homem, após a morte, não tem qualquer oportunidade de arrependimento para salvação [43] e só dois lugares possíveis o esperam: O Céu – se morreu salvo, ou o Inferno (Lago de Fogo) – se morreu sem Cristo [44].

18 – Todos os homens ressuscitarão: os salvos para a Vida eterna e os perdidos para a condenação eterna [45].

19 – Satanás, o Diabo, é uma pessoa e não uma mera qualidade do mal [46], estando destinado a ser lançado no Lago de Fogo e de enxofre [47].


Referências Bíblicas:
  • [1] 2 Tm 3:16; 2 Pe 1:20-21; 2 Pe 3:21; Hb 4:12-13
  • [2] 2 Tm 3:16-17; Mt 24:35
  • [3] Jo 17:3; 1 Tm 2:5; Is 46:9-10
  • [4] Sl 90:2
  • [5] Mt 3:16; 28:19; 2 Co 13:13
  • [6] Jo 1:14; Fp 2:7
  • [7] Mt 1:20
  • [8] Is 7:14
  • [9] Jo 8:58
  • [10] Jo 1:1; 20:28; Fp 2:6; 1 Jo 5:20; 2 Tm 2:5
  • [11] Jo 4:6
  • [12] Jo 8:46; Hb 4:15; 1 Pe 2:22
  • [13] Jo 8:29; Jo 6:38; Mt 26:42
  • [14] Jo 5:36; Jo 4:25-26
  • [15] Rm 5:6, 8-9; Ef 1:7; Cl 1:14; 1 Jo 2:2; Jo 3:16; Mt 26:28
  • [16] Lc 19:10; 1 Tm 1:15; Mt 17:22; Jo 12:23-24; Jo 18:36-37; Lc 24:25-27; 46, 47; Jo 1:29; Jo 6:51-58; Rm 4:25; Gn 3:15; Sl 22; Isa 53:1-11; Dn 9:26; Sl 69:20-21
  • [17] Lc 24:1-7, 34, 36-43; Jo 20:27; 1 Co 15:13-19
  • [18] At 1:9
  • [19] Mc 16:19; Rm 8:34
  • [20] 1 Ts 4:16-17; 1 Co 15:41, 52; Jo 14:3
  • [21] Mt 24 e 25; Mc 13:26; At. 1:11; Ap 1:7; Ap 6-9; 11-13; 15-16; 19:11-21; 20:4; Dn 9:27; Lc 21:25-27
  • [22] At 3:21; Dn 9:27 "in fine"
  • [23] Jo 14:16,18; 15:26; 16:7, 13-14
  • [24] Jo 16:8-11
  • [25] Jo 14:16-18; 16:7, 13
  • [26] Rm 3:23; Ef 2:1-5, 11-12; Rm 3:10; Jr 17:9-10; Rm 6:23; 1 Jo 1:8
  • [27] Rm 5:1; Ef 2:8-9
  • [28] Jr 31:34; Mq 7:18; Jo 10:28-29; Jo 5:24; 1 Jo 5:13; At 10:43: 1 Jo 1:7; Rm 8:1
  • [29] At 10:34-35; 13:39; Lc 24:47; Hb 11:6; Rm 3:21-28; 4:4-5; Tg 2:10; Gl 2:16; Tt 3:5, 7; Mc 5:34; Lc. 8:48; 17:19; 18:42; 23:41, 43; Is 64:6
  • [30] Mt 3:6; At 8:36
  • [31] Mt 28:19; Ef 4:5; At 18:8-9
  • [32] At 2:41; 8:12-13, 36-38; 9:18; 10:48; 16:14; [...]
  • [33] At 8:36-37; 18:8
  • [34]
  • [35]
  • [36] 1 Co 11:23-34
  • [37] Rm 8:34; Tt 2:5
  • [38] 1 Jo 1:9
  • [40] 1 Co 12:12-13; Ef 1:22-23
  • [41] At 2; Mt 16:18; Jo 10:16; At 5:11
  • [42] Jo 14:13-14; 16:23-24
  • [43] Hb 9:27; Lc 16:22-31
  • [44] Lc 16:19-31; "cf ponto seguinte"
  • [45] Jo 5:29; Ap 20:5, 10-13; Mt 25:46
  • [46] Jb 1:6; 2:1; Mt 4:10; Is 14:15; Jo 16:11
  • [47] Ap 20:10.

» Secção Princípios «